Mulheres Mantendo a Integridade em Tempos Desafiadores

02.12.2020

Gana, online

Integrity in times of a pandemic: Pilot compliance training for the healthcare sector

A pandemia global expôs as diferenças e desigualdades em nosso sistema econômico global. Saber até que ponto as crises afetam as mulheres em liderança é um passo fundamental para compreender os desafios que elas impõe às mulheres na base de suas atividades. As mulheres líderes precisam se unir agora mais do que nunca para ter conversas, compartilhar as melhores práticas e encontrar soluções para desafios deprimentes dentro do ecossistema de negócios.

Em consonância com isso, a Alliance for Integrity em parceria com o National Board for Small Scale Industries e o Registrar General's Department organizou a terceira série Women for Integrity (WISe), voltada para mulheres em liderança, para discutir a necessidade de integridade pessoal e corporativa em tempos desafiadores. Consequentemente, o terceiro evento teve como tema “Mulheres mantendo a integridade em tempos desafiadores”. O evento reuniu quatorze mulheres líderes do setor financeiro, setor de saúde, academia, autoridades regulatórias locais e do setor privado para discutir e definir uma agenda clara sobre medidas de integridade quando confrontadas com ameaças de corrupção incomuns.

A Sra. Lysbeth Osae-Omane, Procuradora do Estado e Registradora Geral Adjunta, ao definir o tom das discussões afirmou que, além de as mulheres serem nutridoras, elas constituem metade da população do mundo e, portanto, há a necessidade de as mulheres ocuparem seu lugar no discurso público sobre a promoção da integridade. Referindo-se às Cartilhas do Relatório do UNIFEM sobre Gênero e Governo Democrático "Corrupção, Responsabilidade e Gênero: Entendendo a conexão", ela enfatizou que a corrupção cria barreiras ao acesso aos serviços públicos básicos, reduz o acesso das mulheres aos mercados e ao crédito, bem como reforça as relações sociais e marginalização econômica. Referindo-se ao mesmo relatório, ela observou que havia diferenças de gênero na tolerância à corrupção e que níveis mais altos de participação pública e política das mulheres podem levar a níveis mais baixos de corrupção.

Portanto, ela convocou as mulheres a assumirem voluntariamente funções mais elevadas, especialmente na esfera pública e política para encorajar a formulação e implementação de políticas que irão promover e fortalecer a integridade pessoal e corporativa dentro do ecossistema geral de negócios.

De forma dinâmica e interativa, os participantes se revezaram para compartilhar experiências pessoais e enfatizaram a necessidade de as mulheres assumirem um papel de liderança na garantia e manutenção da integridade em seus vários ambientes. Os participantes opinaram que os padrões de integridade não são negociáveis, independentemente das circunstâncias, e concordaram que manter a integridade nos negócios apresenta uma vantagem estratégica, pois fortalece o relacionamento corporativo com os associados. Foi enfatizado que, mesmo em tempos difíceis, havia uma maior necessidade de integridade e práticas de compliance com as políticas e leis.

Ao encerrar as discussões, a Sra. Osae-Omane incentivou as mulheres líderes a estabelecer limites e metas para a equipe como um meio de minimizar e monitorar o risco de corrupção nestes tempos incomuns. Gideon Mankralo, Network manager para Gana e Nigéria da Alliance for Integrity, convidou os participantes a assinarem a iniciativa de múltiplas partes interessadas da Alliance for Integrity para que possamos alcançar coletivamente um ecossistema de negócios responsável que funcione para mulheres e homens igualmente. Ele pediu aos/as participantes que baixassem e usassem o TheIntegrityApp para ajudá-los/as a desenvolver capacidades de compliance para suas organizações ou melhorarem as mesmas.

Autores: Gideon Mankralo e Abigail Gyabaa

 
 
Este site utiliza cookies. Você pode saber mais sobre seus direitos e como evitar cookies em nossa política de proteção de dados.Schließen