Série de Painéis Internacionais: Moldando Negócios Sustentáveis Pós-Covid-19

30.07.2020

India, online

international panel series shaping a sustainable business post covid 19

A pandemia em curso afeta empresas de todos os portes e de diferentes setores. Os desafios que enfrentam são múltiplos. Para construir organizações resilientes, as empresas devem se adaptar às necessidades e demandas do ambiente de negócios. Com isso em mente, a Alliance for Integrity em parceria com a Rede do Pacto Global da ONU Índia – Centro de Excelência para Governança, Ética e Transparência, realizou uma série de painéis internacionais intitulada "Moldando Negócios Sustentáveis pós Covid-19". A série de quatro eventos teve como objetivo discutir questões relevantes no contexto da crise atual e compartilhar as melhores práticas, aprendizados e experiências entre as regiões. Palestrantes da Europa, Ásia, África e América Latina participaram dos painéis e destacaram a perspectiva dos setores privado e público, bem como da sociedade civil. A grande resposta com mais de 600 participantes de 12 países refletiu a relevância dos temas discutidos. 

Ao dar início à série de eventos, foi dado destaque para o tema "Resiliência empresarial". Especialistas de diferentes países e setores, incluindo a Rede do Pacto Global da ONU, Mahindra Group, a Câmara de Comércio Indo-Alemã e a Plus Approach Foundation, discutiram os principais desafios que as empresas enfrentam devido à crise de saúde em curso. Eles concordaram que é crucial reagir rapidamente e adaptar-se de forma flexível às novas circunstâncias, a fim de construir negócios resilientes. No entanto, a crise também é um alerta para assumir a responsabilidade por um ambiente de negócios justo e sustentável. A pandemia Covid-19 em curso mostrou que, em um mundo conectado, interrupções em escala global podem ocorrer a qualquer momento. Por isso, os palestrantes destacaram a necessidade de modelos de negócios inovadores nas áreas de justiça social e inclusão social, bem como a importância da ação coletiva entre todos os atores relevantes. Neste contexto, a Sra. Olajobi Makinwa, Chefe de Relações Intergovernamentais e África da Rede do Pacto Global da ONU, afirmou: "Não devemos apenas sobreviver, mas prosperar nesta nova normalidade".

Após os resultados da primeira sessão, o segundo painel abordou o tema "Disrupção da Cadeia de Fornecimento". Roselyn Awotwi Pratt, gerente de Governança e Compliance da Cadeia de Fornecimento na Diageo – Guinness Ghana Breweries Limited, iniciou a discussão enfatizando a necessidade de construir confiança não só na empresa, mas também dentro de toda a cadeia de fornecedores. Essa confiança e apoio mútuo são a chave para minimizar as interrupções da cadeia de fornecimento. Shahamin Zaman, Diretora Executiva da Global Compact Network Bangladesh, acrescentou que também é crucial adaptar o conceito principal do negócio à nova situação, a fim de permanecer relevante. Com base em suas experiências em Bangladesh, ela enfatizou que os graves efeitos da pandemia só podem ser enfrentados a partir de uma estratégia global e ação coletiva. O Sr. Suraj Prakash, Diretor de Finanças da BEML Ltd., confirmou seu ponto de vista da perspectiva indiana, apontando que os efeitos de tal crise não são consistentes entre setores e países. Ele concluiu que não existe uma solução igual para todos, mas sim uma abordagem personalizada para todos os setores e países. Após sua declaração, a Sra. Shubha Shekhar, Diretora de Direitos Humanos e Direitos do Trabalho na Eurásia e no Norte da África da Coca-Cola Company, salientou que a pandemia tornou o mundo consciente da importância do cumprimento dos direitos humanos em todas as cadeias de fornecimento e da responsabilidade das empresas multinacionais

Como já destacado nas sessões anteriores, a pandemia está forçando as empresas a se adaptarem às novas circunstâncias, a desenvolver novas áreas de negócios e a construir novas capacidades. Assim, o terceiro painel deu ênfase ao tema "Requalificação e digitalização". Aditee Rele, Diretora de Soluções em Nuvem e Estratégia Tecnológica–ISV e Parceiros de Serviços da Microsoft Índia, enfatizou particularmente o aspecto pessoal e falou sobre as quatro principais questões que devem ser mantidas em mente para se adaptar à nova normalidade: Como respondemos à pandemia garantindo a segurança de nossos funcionários? Como podemos ajudar as empresas a voltar aos negócios depois que a pandemia estiver controlada? Como podemos nos preparar para tal situação no futuro? Como podemos adaptar nosso modelo de negócio e as habilidades de nossos colaboradores à nova normalidade? Jeffrey Cheung, vice-presidente da Associação Empresarial Indonésia-Hong Kong, respondeu a essas perguntas enfatizando a importância de "aprender a aprender". Ele afirmou: "É essencial focar em três aspectos principais: Qual é o melhor momento, a melhor maneira e a melhor coisa a aprender?" Os palestrantes ainda discutiram a importância das empresas se digitalizarem e falaram sobre o medo de que a digitalização possa levar à perda de empregos em muitas indústrias. A sra. Aditee Rele defendeu uma abordagem positiva, dizendo: "Não perderemos empregos; preferimos ter que transformar nossas habilidades e desenvolver novos empregos." Suhas Tuljapurkar, fundador da Legasis Services e moderador da discussão, acrescentou que não há solução universal para todas as empresas quando se trata de digitalização. 

O painel final da série se concentrou no tema altamente relevante de ‘Suporte às PMEs’. As pequenas e médias empresas (PMEs) são as mais afetadas pela pandemia. Em um primeiro passo, a discussão teve como objetivo identificar os principais desafios que as PMEs enfrentam atualmente, a fim de posteriormente apresentar possíveis soluções e exemplos de boas práticas. Ashwini Saxena, Diretor Executivo da JSW Foundation, abriu o painel enfatizando a importância das PMEs: "As PMEs são o motor do crescimento econômico global. “Estou absolutamente convencido de que, com o apoio adequado, eles também farão uma contribuição significativa para a recuperação e resiliência da economia quando a pandemia acabar." Vineet Aggarwal, Diretor Executivo (SCM) da Engineers India Limited, chamou ainda mais a atenção para o fato de que as PMEs são as maiores empregadoras e que tudo o que as afeta também afetará a economia, a política e a sociedade de uma nação. Em consonância com isso, a sra. Ayotola Jagun, Diretora de Compliance e Secretária da Empresa Oando Plc, ressaltou que são necessários esforços coordenados para garantir a sustentabilidade das PMEs como veículos de inovação, concorrência, geração de empregos e desenvolvimento econômico. Encerrando o painel, o Sr. Thorsten Kötschau, Diretor Executivo da Câmara de Comércio e Indústria Germano-Colombiana, referiu-se ao importante papel dos governos nacionais, que agora têm de estabelecer programas de apoio rápidos e desburocratizados que são a base para uma recuperação econômica sustentável. 

As principais conclusões da série de painéis internacionais podem ser baixadas aqui.

Autora: Seema Choudhary

 
Este site utiliza cookies. Você pode saber mais sobre seus direitos e como evitar cookies em nossa política de proteção de dados.Schließen