Desenrolar adicional do treinamento DUKU

07.02.2020

Bandung, Inonésia

Further roll-out of DUKU training

O Grupo de Trabalho de Mulheres Empreendedoras e Profissionais de Java Ocidental se reuniu em Bandung, Indonésia para discutir o plano operacional para os próximos meses. O foco foi o planejamento das próximas atividades e a consultoria sobre a implementação do treinamento DUKU (DEPE) para os membros da associação de negócios.

Antes de iniciar o planejamento operacional, os participantes refletiram sobre as atividades do ano passado. Um destaque foi o frutífero intercâmbio com membros do Grupo de Trabalho de Mulheres em Compliance na Argentina. Ambos os grupos de trabalho se beneficiaram muito da colaboração transfronteiriça, compartilhando seus conhecimentos, experiências e exemplos de melhores práticas sobre compliance e integridade empresarial. Devido ao grande sucesso, os membros concordaram em continuar a atividade também em 2020. Além disso, planejam estabelecer um intercâmbio online regular com grupos de trabalho de outros países da Alliance for Integrity, como Gana e Índia.

Além disso, o Grupo de Trabalho também buscará seu envolvimento com o Comitê Regional de Advocacia de Java Ocidental. O objetivo é apoiar o Comitê na busca de soluções para facilitar as atividades comerciais na província de Java Ocidental.

Após a sessão de reflexão, os participantes decidiram iniciar o treinamento DUKU para membros de suas associações empresariais. A implantação se concentrará principalmente em PMEs de propriedade de mulheres localizadas na região e fornecerá conhecimentos relevantes sobre como estabelecer um sistema de compliance eficaz. Portanto, foram feitos planos para realização de treinamentos DUKU que abordem mulheres empresárias que sejam membros da:

  • Associação Empresarial para Mulheres da Indonésia (IWAPI);
  • Associação Empresarial Muçulmana da Indonésia (IPEMI);
  • Associação Interprofissional de Mulheres da Indonésia (PPLIPI),
  • Comunidade Benua Balantik; 
  • Associação de Empreendedores Indígenas da Indonésia (HIPPI); 
  • e da Câmara da Indústria e Comércio (Kadin).

Além disso, os membros do Grupo de Trabalho propuseram a ideia de se tornarem instrutores anticorrupção certificados. A iniciativa é feita pela Comissão de Erradicação da Corrupção (KPK) e tem como objetivo espalhar mensagens anticorrupção o mais amplamente possível. Depois de receber uma certificação oficial, os instrutores apoiarão o KPK e implementarão de maneira independente várias atividades relacionadas ao compliance e a integridade dos negócios.

Autora: Faiza Hasan

 
Este site utiliza cookies. Você pode saber mais sobre seus direitos e como evitar cookies em nossa política de proteção de dados.Schließen